Amendoim – benefícios e cuidados

Sou amante de amendoim e seus derivados mas confesso que o consumo menos do que gostaria por uma boa razão.

 

 

O amendoim é uma leguminosa (assim como o feijão e a lentilha), rico em proteínas, vitaminas e minerais e também fito estrógenos (que ajuda na modulação dos hormônios femininos) e resveratrol (aquele também presente na uva), ou seja, é um alimento super nutritivo. MAS… infelizmente é também um dos alimentos mais contaminados por aflatoxina, um componente tóxico produzido por fungos. Esta contaminação está fora do nosso controle pois acontece no momento de produção e armazenamento do amendoim.

Bom, se você é um amante de amendoim, não fique triste… Vamos entender um pouco melhor o que é aflatoxina, como é controlada no Brasil e quais os cuidados que você pode tomar.

 

O que é aflatoxina?

A aflatoxina é um dos principais tipos de micotoxinas existentes e responsável pela contaminação dos grãos do milho, do trigo e, principalmente, do amendoim.

Os efeitos que a aflatoxina pode causar dependem da dose e da freqüência com que é ingerida, ou seja, são cumulativos. Os efeitos mais graves e de longo prazo envolvem cirrose, necrose do fígado, hemorragia nos rins, hepatite do tipo B , câncer de fígado, lesões sérias na pele, além de interferências no sistema imunológico, podendo favorecer previamente ao intestino permeável e a síndrome fúngica e suas consequências.

 

Como é feito o controle de aflatoxina no Brasil?

Foi ao pesquisar como funciona o controle feito no Brasil e comparar com outros países que me preocupei um pouco mais sobre o assunto.

Aqui são permitidos 30 ppb (partículas por bilhão) para o somatório das aflatoxinas dos tipos B1 e G1 encontradas em alimentos prontos para consumo (Resolução nº 34, de 19 de janeiro de 1977, da Comissão Nacional de Normas e Padrões para Alimentos).

Em 1995, para se adequar à legislação do Mercosul, se estabeleceu um novo limite de 20ppb para o somatório das aflatoxinas. Porém, apesar de mais rigoroso, esse limiar é aplicável apenas para produtos in natura, ou seja, quando você consome pasta de amendoim, paçoquinha e outros produtos derivados do amendoim, ainda está consumindo o limiar permitido de 30ppb.

A título de comparação, sabe qual o limíte permitido na Europa,  que costuma ser mais rigorosa com suas legislação alimentares? São permitidos até 4ppb, ou seja, enquanto consumimos produtos com ate 30ppb, estes mesmos estão longe de serem aceitos para consumo humano na Europa.

 

Quais os cuidados ao se consumir amendoim?

E se eu aquecer no forno? E se usar sal? E se fizer pasta… não destruo a aflatoxina?

Infelizmente não. Os fungos podem até morrer, mas a substância gerada por eles não, por isso há um preocupação e um controle mesmo nos produtos processados.

“Outra característica inerente à contaminação por aflatoxina é que apenas um grão pode contaminar todo um lote de produção, daí a dificuldade do agricultor e do fabricante controlarem a qualidade do produto que chega ao consumidor. Mesmo os fornecedores que exercem controle rigoroso do produto acabado não podem garantir que todo o lote esteja isento da micotoxina”

(Prof Dr Homero Fonseca da Esalqhttp://www.micotoxinas.com.br/boletim13.htm)

Como disse no começo do texto, uma das medidas mais garantidas é reduzir o consumo, principalmente se você é viciado em pasta de amendoim. Reduzir não significa nunca mais comer, mas se os derivados de amendoim fazem parte da sua compra semanal, vale repensar o cardápio.

A segunda medida é preferir alimentos que possuem o selo da Pró-amendoim, uma entidade no Brasil que fiscaliza (espero que realmente o faça) a adequação do produto à legislação estabelecida.

E a terceira é preferir comprar o amendoim in natura adequadamente embalados e que sejam comercializados no Mercosul e fazer suas preparações em casa. Infelizmente neste caso não tenho nenhuma marca para recomendar aqui pra vocês (se alguém tiver, deixe nos comentários!), mas todo cuidado e informação neste caso é valido!

Espero que com essas informações você consiga aproveitar melhor desse alimento tão gostoso e saudável sem grandes danos à sua saúde. Se tiver dicas de produtos e informações novas sobre o assunto deixe aqui nos comentários.

Logo abrirão as inscrições para a próxima turma. Se inscreva abaixo na lista de espera para ficar sabendo.

Em caso de dúvidas, nos escreva no e-mail pririciardi@gmail.com 

Obrigada por se inscrever

Quero receber meu ebook Boa Digestão

Quero receber meu ebook
Boa Digestão

Todo ritual de beleza e cura começa por uma boa limpeza do corpo.

Não estamos falando de sucos detox, mas da garantia de uma boa digestão! Independente do que está buscando, esse é o primeiro passo que precisa dar para regular sua saúde!

O Ebook foi enviado no email cadastrado

Preencha com seus dados para receber mais informações

As informações sobre agendamento foram enviados por email