fbpx

Intolerâncias e alergias alimentares – Por que esta epidemia?

Falar sobre alergias alimentares está na moda, seja nos noticiários ou nas receitas #semalgo de repente parece que todos se tornaram alérgicos ou intolerantes. Por isso, resolvi esclarecer um pouco mais sobre este assunto.

 

Pode ser que você esteja se perguntando, porque há tantos casos de alergia atualmente, antigamente isso não existia?

Sim, antigamente isso aparentemente não existia. Um dos motivos da inexistência pode ser a negligência no diagnóstico, pois as alergias tardias tem sintomas muito diversos facilmente confundidos com outras doenças. Mas, as alergias também são consequência do estilo de vida (e estilo de mundo) que temos hoje, e eu acredito ser esta a principal causa de seu aumento.

 A relação com o estilo de vida começa com o aumento da permeabilidade do intestino, também conhecido como intestino permeável ou em inglês Leaky Gut.  Nosso intestino é a primeira proteção do corpo ao mundo externo. É ele quem faz o filtro do que pode ou não entrar. No intestino permeável é como se este filtro fosse rompido, permitindo a entrada de moléculas grandes que antes não seriam capazes de entrar. Com a presença destas moléculas, o corpo dispara uma reação imunológica (como um ataque àquilo que o invadiu), desencadeando um processo inflamatório e assim o princípio para várias doenças e alergias tardias. Atualmente temos mais fatores que disparam este aumento da permeabilidade do que antigamente.

 

Mas o que faz com que a intestino se torne permeável?

Há várias causas que geralmente se somam desencadeando o aumento da permeabilidade. As principais delas são: estresse de longo prazo, má digestão ou uso de anti ácidos por longo prazo, uso de antibióticos, infecções, consumo de alimentos altamente alergênicos (sendo os principais laticíneos, glúten, oleaginosas, soja e ovos), toxinas ambientais (agrotóxicos, poluentes do ar, metais pesados), menopausa e gravidez.

Esquema de um intestino permeável: À esquerda a representação de um intestino saudável, à direita a representação de um intestino inflamado e permeável, que leva à má absorção de nutrientes e permite a passagem de macromoléculas para a corrente sanguínea, disparando um processo inflamatório e doenças auto imunes.

 

Quais os sintomas de uma alergia tardia?

As alergias tardias são aquelas que apresentam sintomas até 72h depois, diferente das alergias imediatas, que manifestam sintomas logo após o contato ou ingestão da substância alergênica, geralmente caracterizados por espirros, trancamento da respiração e vermelhidão.

As reações de alergia tardia são as mais diversas possíveis como enxaqueca, dificuldade de engravidar, depressão, doenças auto imunes, dificuldade de perder ou ganhar peso, inchaço, dentre outros. A dimensão e gravidade da ocorrência de certos sinais e sintomas podem nos dar uma noção se há uma alergia alimentar tardia, através do questionário de Rastreamento Metabólico. Este questionário não é suficiente um diagnóstico, para pode indicar a necessidade de uma pesquisa  mais aprofundada com devido acompanhamento de um nutricionista funcional.

 

Eu posso deixar de ter alergia à um alimento?

Depende do grau de alergia que você tem a este alimento. Aqueles alimentos em que a reação é alta (detectado por exames alérgicos) recomenda-se a ausência no consumo de pelo menos 2 anos. Para alimentos em que há uma reação menos acentuada, deve-ser evitar o consumo por pelo menos 6 semanas.

Durante este período se faz um tratamento para a recuperação da barreira intestinal (voltar a ter bons filtros) e dessensibilização. Depois disso, os alimentos alergênicos podem eventualmente voltar a fazer parte da dieta, mas nunca na mesma frequência e quantidade que eram consumidos antes. O padrão será uma dieta de rotação, que consiste em variar os alimentos conforma a família botânica à que pertencem.

 

Meu filho deixará de ter alergia depois que crescer?

Em alguns casos a criança pode se dessensibilizar, como mencionamos anteriormentes, mas nem sempre o desaparecimento dos sintomas significa o desaparecimento da alergia. O que comumente acontece é a manifestação de outros sintomas, que na verdade tem a mesma origem causal. Por exemplo, na infância a criança tinha alergia ao leite e apresentava diarreia e vômitos. Depois ela deixa de apresentar estes sintomas, mas passa a manifestar otite, rinite, acne, enxaqueca  e assim por diante. Muitas vezes os outros sintomas são negligenciados como consequência de uma manifestação alimentar, mas a relação existe.

 

O que devo fazer se desconfio de alergia?

Você pode começar fazendo um teste de eliminação dos alimentos que desconfia ter reação e observar a melhora dos sintomas. O indicado é ficar pelo menos 2 semanas sem ingerir o alimento e depois fazer um teste de desafio (ingerir este alimento pelo menos 3x em um único dia) e se observar pelos próximos 3 dias (sem ingerí-lo novamente). Muitas vezes esta análise se torna complexa, pois podemos apresentar reações a mais de um alimento.

Também é possível fazer o teste de alergia alimentar tardia contra IgG. Estes testes não são feitos em laboratórios comuns, mas podem ser feito com nutricionistas. O que mais indico são o Imun Pro e o Food allergy IgG do Great Plain Labs.

Após identificado os alimentos que te causam reações, inicia-se um tratamento de desensibilização que pode durar de 3 mês à 2 anos.

 

Formulário de inscrição da lista de espera

Obrigada por se inscrever

Quero receber meu ebook Boa Digestão

Quero receber meu ebook
Boa Digestão

Todo ritual de beleza e cura começa por uma boa limpeza do corpo.

Não estamos falando de sucos detox, mas da garantia de uma boa digestão! Independente do que está buscando, esse é o primeiro passo que precisa dar para regular sua saúde!

O Ebook foi enviado no email cadastrado

Preencha com seus dados para receber mais informações

As informações sobre agendamento foram enviados por email