logoPNG

Oráculo de Sintomas

Parte II - Digestão

Abaixo está a análise sobre sua capacidade digestiva

Capacidade digestiva

Com base nas suas respostas você parece ter uma baixa capacidade digestiva, ou seja, possivelmente não digere bem os alimentos ou alguns alimentos que demandam mais da sua digestão, como proteína animal.

Esta baixa capacidade digestiva facilmente leva a um desequilíbrio das bactérias do intestino, levando a mais flatulência, alteração no padrão das fezes e baixa absorção de nutrientes.  Por isso, é muito importante trabalharmos na melhora da sua digestão.

Ação recomendada:

Comece consumindo a panacéia, uma receita de estimulante digestivo natural antes das refeições. Procure o vídeo “Como fazer a panacéia?” (no módulo “Restaurando a sua digestão”)

 

Por um período, até otimizar sua digestão, pode ser interessante evitar o consumo de carne vermelha, de porco ou de outros alimentos que você sente que fica muito tempo parado no seu estômago.


Observe como esta sua mastigação. Busque mastigar cerca de 30x cada garfada, dos dois lados da boca. 

 

Ter um intervalo entre as refeições é muito importanteComece buscando um intervalo de 12h entre jantar e café da manhã, e um intervalo 3h entre refeições. Se for difícil ficar todo este tempo sem comer, volte nas aulas sobre ajustes na sua alimentação: “Ajuste proteico” e “Modulação glicêmica” (no módulo “Da alimentação Saudável a Nutrição Terapêutica”).

Também verifique se na Parte 1 do Oráculo de Sintomas, apareceu o zinco como nutrientes potencialmente deficiente. A deficiência de zinco pode deixar a digestão mais lenta. 

 

Vale lembrar que o uso de antiácidos, como omeprazol, Engov, Mylan, Pepsamar, dentre outros, acaba com nossa capacidade digestiva. Procure pelo material “Desmame dos antiácidos”, no módulo “Restaurando a sua digestão”.

Constipação

Com base nas suas respostas você parece ter um padrão de constipação. E isso pode acontecer mesmo que você vá ao banheiro todos os dias. Fezes pequenas, força ao evacuar ou gases que melhoram após a evacuação são alguns sinais disso.

Ação recomendada:

Muitos fatores podem afetar a constipação, mas vamos começar juntando algumas peça:

  1. Comece trabalhando na sua digestão, consumindo a panacéia, uma receita de estimulante digestivo natural antes das refeições. Acesse o vídeo sobre a panacéia no módulo “Restaurando sua digestão”. O gengibre também é ótimo para estimular o movimento do intestino e reduzir a formação de gases;
  2. Conforme falamos na aula   “Teste caseiro – Tempo de Trânsito intestinal” (no módulo “Reconhecendo-se”), é importante você ter uma estimativa do quanto de fibra está consumindo. Tanto um baixo consumo, como um alto consumo, podem favorecer um quadro de constipação.
  3. A deficiência de magnésio e potássio podem contribuir para um quadro de constipação. Verifique se estes nutrientes apareceram como deficientes na Parte 1 do Oráculo de Sintomas.
  4. Você está se movimentando o suficiente ao longo do dia? Lembre-se: às vezes, mesmo fazendo academia, a gente continua sentada. Tente se movimentar ao longo do dia, como 10 minutos três vezes ao dia. Isso não precisa ser um treino, que você troca de roupa e vai para alguns lugar. Pode ser subir alguns lances de escada, parar mais longe no estacionamento, fazer pequenos agachamentos e elevação dos pés enquanto escova os dentes, arrumar a casa, cuidar do jardim, dançar, etc.
  5. Ao longo do método você ainda vai passar pelo “Reset digestivo”, quando vamos sugerir um cardápio e suplementos para equilibrar o seu intestino

Histamina

Com base nas suas respostas você parece ter um padrão de sensibilidade à histamina. 

Isso pode causar desde sintomas alérgicos e manifestações na pele, como enxaqueca, sintomas pré-menstruais e cólicas menstruais, cansaço, alterações intestinais e insônia.

Ação recomendada:

Para reduzir a sensibilidade à histamina, trabalhamos em três questões principais: redução dos alimentos ricos em histamina, equilíbrio do intestino e equilíbrio do estrógeno. 

O excesso de estrógeno pode aumentar a histamina e vice-versa. Você pode ver mais sobre isso quando fizer seu arquétipo hormonal. 

 

Por enquanto, comece evitando estes que são os alimentos mais ricos em histamina. Ao longo do método trabalharemos nos outros pilares.

 

 

Os principais alimentos para evitar são: 

Alimentos embutidos, curados ou fermentados (exemplo: kombuchá, vinagre de maçã), queijos curados, iogurte, álcool (principalmente vinho), tomate, berinjela, espinafre, abacate, frutas cítricas, cacau, canela, peixes enlatados ou congelados, amendoim, castanha de caju e frutas cítricas. 

 

 

Os alimentos para incluir são:

Chá de camomila, rooibos ou casca de maçã, agrião ou rúcula, própolis, polpa pura de açaí e gengibre (como tempero ou chá).

Microbiota

Alguns hábitos e nosso histórico de vida afetam diretamente nossa microbiota. Não podemos voltar e mudar o passado, mas podemos atuar de forma diferente no futuro para que as coisas mudem. 

Ação recomendada:

Antes de pensar em usar probióticos, pense em garantir uma ótima digestão e variar sua alimentação.

Contaminação por vermes

Com base nas suas respostas vale verificar a presença de parasitas, principalmente se você não fez uso antiparasitários há uns anos. Verifique a aula sobre parasitas para saber mais.

Ação recomendada:

Assista as aulas que explico melhor sobre isso: 

  • Parasitas podem bagunçar bastante o intestino;
  • Infelizmente os exames parasitológicos tradicionais resultam muito falso negativo;

 

Por onde começar?

Tome um antiparasitário, natural ou não medicamentoso. Busque orientação de um médico. É importante repetir o exame após 15 dias.

 

O que você precisa saber? 

Dependendo do tipo de parasitas pode precisar de outras condutas, por exemplo, no caso de parasitas persistentes.

Se não apareceu nenhuma possível deficiência para ti, parabéns! Você pode voltar aqui e refazer o oráculo, sempre que quiser, para ir acompanhando sua saúde através dos hábitos e sintomas.

LOGO-14

Copyright © PMR Digital. - Todos os direitos reservados